Encontros perdidos no tempo

Sinopse

Um Português na ilha de Tanegashima, segue a história do primeiro encontro entre o Japão e o Ocidente, observando que os gestos dos Portugueses e dos Japoneses de hoje, reproduzem os gestos dos Portugueses e Japoneses de ontem, no mesmo espaço, num outro tempo.

Bio-filmografia do realizador

Nascido em Portugal, estudou cinema em Lisboa, Budapeste e Bruxelas. Os seus trabalhos têm por base o seu arquivo contínuo de filmagens. Os seus filmes existem no limite entre o documentário, a ficção e o filme experimental. Fez o seu primeiro filme em 2005 como estudante de cinema, intitulado TUDO VAI ACABANDO. Desde então, escreveu e realizou vários filmes como SOMBRAS DO PASSADO (2006), WAKASA (2011), PARA LÁ DO MARÃO (2014), DA CASA DO VINCENT NA BORINAGE (2016) e ENCONTROS PERDIDOS NO TEMPO (2021). Filmes que competiram e ganharam alguns prémios em vários festivais de cinema nacionais e internacionais incluíndo: Indielisboa, Doclisboa, Curtas Vila do Conde, Jihlava, Punto de Vista, Salerno.

Nota de intenções

Em “Encontros Perdidos no Tempo”, exploro a minha própria história como Português no Japão, através dos eventos históricos e o mito. Viajei para o Japão e encontrei o meu próprio país, Portugal. A intenção não é fazer um documentário biográfico, educacional, científico ou nacionalista, mas evocar a Era dos Descobrimentos, para contar uma história pessoal.


Equipa Técnica

Realizador: José Manuel Fernandes Cinematografia: José Manuel Fernandes Montagem: José Manuel Fernandes, Mário Gajo de Carvalho Som: José Manuel Fernandes Misturas: Mário Gajo de Carvalho Produtor: Mário Gajo de Carvalho



ficha técnica

30 minutos   /   Imagem: 16x9  /  Som: Stereo   /  Formato: HD   /  Documentário